17 junho, 2016

Passo ante passo, vasto
mundo, mudo, os perigos,
por todos passo,
calmamente

Meu ninho eu fiz bem lá no alto
e vejo a terra me engolir
abro
os braços
e abraço
o fim que tiver de ser
pois se ele eu ver
sorrirei após entender
olhando numa trilha de passos
firmes
os caules
das folhas afiadas que cortam
rendem
todo o excesso de olhares maldosos

E passo
antes de cada passo
por eu e você
e vôo

Nenhum comentário: